Site de apostas esportivas pode ser alternativa para diversão e entretenimento, aponta pesquisa

Ganhar dinheiro é um dos grandes motivos por trás da realização de apostas esportivas, mas a recompensa também vem em um aspecto intangível: a diversão.

 

Por que as pessoas realizam apostas esportivas? É provável que você pense que seja para conseguir palpites certeiros e, com isso, ter aquela grana extra que é muito bem-vinda. Porém, existem outros fatores muito importantes e que às vezes não são lembrados: a diversão e o entretenimento.

 

Um estudo sobre apostas esportivas no Brasil, realizado pelo Mr.Jack, levantou os principais motivos pelos quais os brasileiros apostam, e o top 5 é composto por três fatores “intangíveis”, ou seja, que não podem ser contabilizados materialmente, mas existem: diversão, entretenimento e emoção.

 

Esses dados ajudam a entender como os clientes olham para as apostas esportivas, o que pode ajudar a mudar a percepção até mesmo daqueles que ainda não apostaram. Continue a leitura para conhecer os números com mais profundidade e ter uma percepção diferente sobre o tema.

Por que os brasileiros fazem apostas esportivas?

A pesquisa do Mr.Jack levantou os 8 principais motivos que levam os brasileiros a palpitar nos sites de apostas esportivas. Note que a soma resultará em mais de 100% porque era possível escolher mais de uma resposta. São estes os motivos:

 

  1. Renda extra (56,1%)
  2. Lucro (41,4%)
  3. Entretenimento (35%)
  4. Diversão (34,2%)
  5. Emoção (21,3%)
  6. Desafios (18%)
  7. Investimento (16,8%)
  8. Amizades (5%)

 

O primeiro motivo já pode chamar bastante atenção. Afinal, realmente é possível fazer com que as apostas esportivas sejam uma renda extra, desde que os apostadores estudem para fazer seus palpites e se preparem para aumentar suas chances de acerto.

 

A segunda razão também é bastante comum. Afinal, é justamente sob a ótica dos lucros que funcionam as apostas esportivas: os apostadores fazem seus palpites de acordo com o que acham que pode acontecer em uma partida e/ou evento esportivo e, conforme as odds (os multiplicadores), a pessoa recebe mais do que apostou.

 

Já os dois próximos motivos também são muito interessantes e fogem um pouco do convencional. 35% apostam por entretenimento, ou seja, a cada 3 apostadores, pelo menos um escolhe apostar como uma atividade para se entreter, tal qual assistir a um filme ou uma série, por exemplo.

 

A próxima razão é a diversão, 4º maior apontado entre os respondentes da pesquisa. É inegável que as apostas são um elemento de “gamificação”, fazendo com que os jogadores se sintam pertencentes aos jogos e partidas, já que os resultados e acontecimentos os impactarão diretamente. Aqui também, a cada 3 pessoas, pelo menos uma aposta para se divertir.

 

A emoção é o elemento que fecha o top 5 e que também é muito marcante. Isso pode tanto fazer com que assistir aos jogos do seu time de coração sejam ainda mais emocionante enquanto permitir que partidas que nada tem a ver com quem você torce carregarem uma carga emocional intensa, aumentando assim o valor percebido das partidas – que também pode se transformar em valor financeiro na sua carteira.

 

Inclusive, essa é uma consequência causada pelo fenômeno das apostas esportivas que também foi identificada no estudo: 59% dos respondentes afirmam assistir mais esporte depois que começaram a apostar, o que significa que o movimento pode até influenciar no consumo de uma forma de entretenimento já tão arraigada em muitos brasileiros.

Qual é o perfil do apostador esportivo brasileiro?

 

O estudo também levantou esses dados, ajudando a entender melhor quais são as pessoas que mais realizam apostas esportivas – alguns deles, inclusive, chamam bastante atenção.

 

82,6% dos apostadores são do gênero masculino, enquanto 16,8% são do gênero feminino. Quanto à faixa etária, a maior parcela está dos 30 aos 39 anos (36%), seguidos pelas pessoas com 21 a 29 anos (30%). Vale destacar que 19% dos apostadores possuem de 50 a 59 anos, faixa etária mais avançada que tem uma grande representatividade aqui.

 

O grau de escolaridade mais comum é o Ensino Médio Completo, ao passo que o estado civil da maioria dos respondentes é solteiro (62%), seguido por 33% de casados e 5% de divorciados ou viúvos.

 

A faixa de renda mais comum é de R$ 2.000 a R$ 3.000 (50%), enquanto 31% têm renda de menos de R$ 1.000.

Como aumentar as chances de ganhar nas apostas esportivas?

 

Depois de conhecer as principais motivações dos apostadores e o seu perfil, vale olhar para mais um dado muito interessante: as informações que os apostadores mais usam para apostar. Confira:

  • Estatísticas da equipe: 58,6%;
  • Desempenho recente: 47,1%;
  • Classificação do time no campo: 39,7%;
  • Percepção de vitória da equipe: 32,8%;
  • Próximos jogos da equipe: 16,3%.

 

Note que a soma passa de 100% porque era possível escolher mais de uma alternativa.

 

Tendo isto posto, vale compartilhar algumas sugestões que levam em conta essas informações e podem te ajudar a aumentar as chances de sucesso. Dá só uma olhada, tomando o futebol como exemplo:

  • Analise as estatísticas… Os números dizem muito, então vale conferir quantos gols o time já marcou no campeonato, quantos já sofreu, quantos cartões amarelos já tomou e por aí vai. Isso pode te ajudar a fazer palpites mais certeiros.
  • …Mas não olhe só para os números. Pode ser que o time seja o líder do campeonato, mas que não vença há 3 jogos. Por outro lado, um time na zona de rebaixamento pode ter ganho os dois últimos jogos e ainda não ter escapado de lá, mas estar em vias de. É importante analisar essas duas informações em conjunto.
  • Olhe para a tabela. A classificação do campeonato é um retrato que nem sempre indica como a equipe realmente está recentemente, mas como traz algum histórico, dadas as partidas que já foram disputadas, oferece um panorama valioso para lhe auxiliar.
  • Não deixe seus palpites de lado. Nem todo palpite é 100% racional. Às vezes, acreditamos que determinado resultado pode acontecer, por mais inesperado que seja. Se for este o caso, pode ser uma boa fazer sua bet mesmo que esteja contra as previsões, já que percepção não pode ser mensurada.
  • Veja os próximos jogos da equipe. Imagine um time que está na liderança do campeonato. Daqui a dois jogos, este time jogará contra o vice-líder, em um jogo que vale muito para a disputa. Porém, o próximo jogo é contra o lanterna, que está virtualmente rebaixado. As chances de poupar jogadores podem ser significativas para este jogo, garantindo que o melhor plantel possível esteja apto a encarar aquele grande desafio. Fique de olho nisso para poder ter uma percepção de quais atletas poderão entrar em campo.

 

No final das contas, a razão conta muito para fazer palpites mais certeiros, mas não abandone a emoção, quer para apostar ou para acompanhar seu esporte preferido. Assim, você trabalha com os dois lados do cérebro e, de quebra, ainda pode ter lucros!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *